Conecte-se conosco

COLUNA | EDUCAÇÃO EM FOCO

Ano de vestibular. Que curso escolher?

Foto: Reprodução / Fonte: Correio Paraense

Ano de vestibular. E agora? Que curso devo escolher? Esse é um dos grandes questionamentos nos fazemos ao longo da vida estudantil. É injusto e cruel ter que decidir tão jovens o que faremos profissionalmente e provavelmente pelo resto da vida.

Sou professora há mais de 10 anos e acredito que no fundo sempre exerci a profissão. Quando criança brincava com a minha irmã de escolinha, passava lição de inglês no quadro verde que meu pai havia construído no pátio de casa, e ali, durante as férias, aprendi um pouco sobre a arte de ensinar.

Na adolescência, fiz cursos de idiomas e me imaginava como as minhas professoras, com seus rádios de música, suas atividades de completar, circular e marcar. Eu realmente ficava encantada com a habilidade que elas tinham e queria seguir o mesmo caminho.

Uma bela história, não é? Essa vivência poderia ter facilitado minha escolha de profissão, mas não foi bem assim.

O ano de vestibular causa um reboliço na nossa vida, existe pressão de todos os lados e a pior delas é a cobrança que interna. Demorei para me encontrar profissionalmente, escolhi 4 cursos diferentes quando prestei vestibular e decidir não foi fácil. Queremos agradar nossos pais, ter uma profissão que nos dê dinheiro e/ou prestígio e não nos atentamos para o que nos traria felicidade.

Por isso vamos para algumas dicas de como podemos decidir que carreira seguir:

  1. Reflita sobre suas habilidades.

O que eu gosto de fazer? No que sou muito bom? Jogar? Ler? Desenhar?

A partir disso, pense nos cursos que estão relacionados à essa habilidade.

  • Faça uma pesquisa sobre o curso que escolher na etapa anterior.

É importante verificar o mercado, as áreas de atuação, a necessidade desse profissional na sua região, se você precisará ir para outros lugares para ter oportunidades. Tudo isso faz diferença e evita frustrações futuras.

  • Verifique a sua necessidade.

Existem profissões que nos dão dinheiro mais rápido, em outras passaremos anos estudando para poder conquistar o primeiro real e há aquelas que precisam de um investimento financeiro inicial como para montagem de um consultório ou escritório. Cada pessoa tem realidades financeiras diferentes, então pense bem.

  • Relacione seu curso com o meio tecnológico.

Ainda que nem todos estejam inseridos no mundo informatizado, conectado e tecnológico, essa é uma realidade que está recai sobre todos segmentos profissionais. Então pense: Como posso levar a minha profissão para este meio? Qual será meu diferencial? Como uma profissão tradicional pode ter uma formatação moderna?

  • Siga o seu coração.

Ainda que seja difícil, seguir nosso feeling é o que conta de verdade no final. Ler, pesquisar, ouvir a opinião da família e amigos ajuda, mas a decisão final é nossa.

Então siga seu instinto e se no futuro o curso escolhido não for exatamente o que você esperava, não tenha medo de mudar e recomeçar.

Juliana Rocha Medeiros. Professora de Língua Espanhola.  

Graduada pela Universidade Federal do Pará. Especialista em Ensino da Língua Espanhola pela Universidade Cândido Mendes e em Metodologias Ativas e Ensino Híbrido pela Faculdade Anísio Teixeira.

Instagram: @maestrajurocha

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.