Conecte-se conosco

PARÁ

Projeto busca empregabilidade plena no complexo Penitenciário de Americano

Iniciativa pretende contratar mão de obra 100% prisional para uma fábrica de produção de alumínio no município

Foto: Ascom / SEAP / Fonte: Agência Pará

Mais um avanço para a ressocialização das pessoas privadas de liberdade do Estado do Pará está sendo alcançado. A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) debateu, durante uma reunião na quarta-feira (10), a implantação de um projeto no município de Santa Izabel, voltado para a contratação de mão de obra prisional em uma fábrica de produção de alumínio.

No encontro, estiveram presentes o titular da Seap, Jarbas Vasconcelos, e representantes da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Indústria Brasileira de Alumínio e Plásticos (Ibrap) e Hydro. 

O projeto visa um investimento de R$ 100 milhões por parte da Ibrap, gerenciadora da fábrica, para a verticalização da cadeia de alumínio no Estado. Para este processo será criado uma planta de produção de tarugos e perfis de alumínio de alta resistência, voltados para mercado externo. Além disso, serão gerados emprego e renda para os internos custodiados do Complexo Penitenciário de Americano, em Santa Izabel.

Com a instalação, a Ibrap visa a fabricação de produtos de alumínio, como portas e janelas, para venda externa. Todo o trabalho deve ser com mão de obra prisional. A produção de tarugos de alumínio seria em Barcarena com o emprego de 50 pessoas privadas de liberdade; e dos perfis de alumínio seria no Complexo Penitenciário de Santa Izabel, com utilização de 320 custodiados. Portanto, somam-se mais 370 empregos diretos.

O secretário da Seap, Jarbas Vasconcelos, ressaltou o objetivo do projeto. “Estamos trabalhando na busca de empregabilidade para complexo penal. Somente na penitenciária de Curitibanos, em Santa Catarina, 100% dos internos trabalham. E, queremos isso para o sistema penitenciário paraense”, afirmou.

Atualmente, 16 empresas desejam se instalar em Santa Izabel para produção de materiais, por meio do Plano Zona Econômica de Produção e Serviços, que será instalado no Complexo Penitenciário de Santa Izabel, desenvolvido pela Seap, por meio da Diretoria de Reinserção Social (DRS).

Já foram discutidas linhas centrais do projeto de criação da Zona Econômica de Produções e Serviços do Complexo de Santa Izabel e um ofício será encaminhado ao Governo do Pará. O planejamento vai gerar crescimento econômico e paz social para a população de Santa Izabel e toda Região Metropolitana.

Por Vanessa Van Rooijen (SEAP)

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.