Conecte-se conosco

BELÉM

Uber lança categoria que prioriza atendimento ao passageiro que pagar mais pela corrida

Foto: Getty Images | Fonte: G1 PA — Belém

A Uber lançou nesta quinta-feira (14) viagens com o Uber Prioridade. A nova modalidade da plataforma busca oferecer atendimento mais rápido para aos passageiros dispostos a pagar mais caro pelas corridas. Belém é uma das cidades em que a modalidade está sendo testada. O serviço também está disponível em Campinas (SP) e Curitiba (PR).

O serviço estará disponível na região central da cidade, onde a espera pelo embarque tem sido mais longa nas últimas semanas, de acordo com a Uber. O horário de funcionamento não é fixo, acompanha a dinâmica de movimentação da cidade.

De acordo com a Uber, o serviço foi lançado para gerar maior renda aos motoristas, sobretudo neste período de flexibilização das medidas restritivas relacionadas ao Covid-19, que coincidem com a época de fim de ano. “A nova modalidade oferece mais ganhos para os parceiros. A expectativa é de que mais motoristas atendam aos pedidos de viagens”.

Motoristas avaliam a mudança

O serviço foi lançado após uma onda de reclamações dos passageiros, que relataram dificuldades para conseguir atendimento após diversos cancelamentos de corrida. Para os motoristas, o aumento do litro da gasolina e a alta porcentagem cobrada pelo aplicativo causaram essa “fuga” dos trabalhadores que atuam na Uber.

“Muitas das vezes o ponto de embarque é distante, e a corrida é pequena. Exemplo: o motorista está 5km longe do passageiro. A corrida do ponto A pro ponto B tem mais 3 km o valor está no preço de R$ 6. No total, o motorista vai percorrer 8 km para receber menos de R$ 1 por quilômetro”, explica Igor Inglis, que há 3 anos trabalha como motorista do aplicativo.

O trabalhador relata que não a Uber não procurou os motoristas antes de implantar a nova modalidade. Para ele, mais do que criar o serviço Prioridade, que oferta ao passageiro a possibilidade de “pagar mais para ‘furar fila'”, mais eficiente seria reduzir o percentual cobrado pela Uber a cada corrida. “Sem dúvida já ajudaria muito se a Uber diminuísse as taxas, que são taxas flutuantes e variam de 25 a 40% de cada corrida realizada”.

O motorista David Oliveira também conta que foi pego de “surpresa” com a novidade. “Não fiquei sabendo, não recebi nenhum informativo oficial. Não sei como vai funcionar, não sei como vai ser o repasse”, diz.

Oliveira, que atua há quase 3 anos no aplicativo em Belém, diz que muitos motoristas deixam de “rodar” e buscam outra ocupação, mesmo com a crise de desemprego, porque manter os custos está ficando cada vez mais difícil. “O combustível é o maior custo que temos, mas não o único. Tem o desgaste dos pneus e em outras partes do carro, depreciação do bem, sem falar dos gastos com o celular”, diz.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.