Conecte-se conosco

SAÚDE

Hangar: profissionais dividem o cuidado entre os próprios filhos e a linha de frente contra a Covid-19

Conheça a história de três mães que atuam na área da saúde no Hospital de Campanha do Hangar, em Belém

Foto: Reprodução / Fonte: Agência Pará

Neste domingo (8), Dia das Mães, a história de três mulheres se entrelaça na luta contra a Covid-19 no Hospital de Campanha do Hangar, em Belém. Pelo segundo ano consecutivo, a data comercial é marcada por dor e saudade em muitos lares, mas também pela vitória de centenas de pessoas que venceram a doença. Até a alta médica, é fundamental o trabalho de profissionais mulheres, que em mais este Dia das Mães se dividem entre cuidar dos pacientes e dos seus filhos.

Na linha de frente da assistência aos pacientes, a médica Nelma de Jesus e a enfermeira Arlina Cristine falam sobre como a maternidade está presente no exercício de cuidar no Hospital de Campanha, destinado exclusivamente para o atendimento de casos graves de Covid-19.

Mãe de três filhos – Amanda Nogueira Salheb, de 19 anos, Arthur Nogueira Salheb, 20, e Lucas Nogueira Salheb, 24 –, Nelma está de plantão no domingo das mães. “Estarei aqui para ajudar outras mulheres mães que estão internadas e longe dos seus filhos e entes queridos. Minha missão é essa e sempre repassei isso para os meus filhos, para que eles também sejam resilientes, oportunizem o auxílio necessário para o outro e se dediquem em tudo o que façam. Eu sou uma mãe feliz e comprometida em fazer o meu melhor”, garante a médica.

Para a profissional, estar na linha de frente neste momento pandêmico é, sobretudo, um desafio de humanidade. “Qualquer alta tem um peso de felicidade não só para mim, mas para todos da equipe. É o momento que podemos entender que estamos aqui por esse propósito e isso é muito gratificante”, acrescentou.

Arlina Cristine, 40 anos, compartilha do sentimento. A mãe da adolescente Bárbara Souza Bahia, de 13 anos, não esconde a crença de que estão em uma grande missão. “Eu amo o meu trabalho e me sinto feliz por proporcionar um conforto e um amparo para os pacientes. Vê-los saindo de alta é um afago no coração, é a minha realização. Neste dia das mães, o meu desejo é que a minha filha cresça e se desenvolva em um mundo sem pandemia, mas que ela entenda o que estamos vivendo e se orgulhe da mãe dela, que está dia e noite salvando vidas”, diz a enfermeira do Hospital de Campanha do Hangar.

O secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, destacou a importância das profissionais de saúde que dividem o cuidado entre os próprios filhos e os pacientes neste momento desafiador. “Quero expressar minha profunda admiração e respeito às profissionais de saúde que são mães e, por exercerem a maternidade, olham com mais carinho para os pacientes que ajudam a vencer a luta contra a Covid-19”, homenageou o titular da Sespa.

A ex-paciente Marina Gouvea da Silva, 52 anos, sentiu na pele esse cuidado e comemora o fato de passar o dia das mães com os quatro filhos: Jacqueline Santos, 24 anos; Dayane Lima, 29 anos; Rafael Lima, 26 anos e Rodrigo Lima, 28 anos.

“Cada um de vocês é um anjo na vida dos doentes que chegam no hospital e que consegue sair, assim como eu saí. Gostei muito de ver muita gente saindo, e eu só tenho a agradecer, primeiramente a Deus, à minha família, aos profissionais. Foi muita bênção e eu lembro de cada um, mas não tem como falar o nome porque é muita gente. Foi muito gratificante pra mim. Muito obrigado e que Deus abençoe cada um”, desejou Marina.

Por Dayane Baía (SECOM)

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.