Conecte-se conosco

SAÚDE

Fiocruz vai pedir aval para testar vacina de Oxford em crianças

Foto: Reprodução/Freepik / Fonte: *Estadão

A presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade, afirmou nesta terça-feira (30), que um pedido será apresentado à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para realização no Brasil de estudo com crianças da vacina de Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19.

A vacina da AstraZeneca, que atualmente é envasada pela Fiocruz e posteriormente será totalmente produzida pela fundação, recebeu registro da Anvisa para uso na população acima de 18 anos. Até o momento, nenhuma vacina da Covid foi testada no Brasil para uso em crianças e adolescentes.

– Nesse momento deve ter início, deve-se entrar com protocolo para pesquisa no Brasil da vacina que nós estamos produzindo na Fiocruz a partir do acordo com a AstraZeneca, para uso pediátrico. Então, espero que em breve nos tenhamos a aprovação desse estudo – disse a presidente da Fiocruz em evento online sobre a Covid-19 com a presença também de autoridades da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A gestora também destacou a necessidade de haver vacinas para os mais novos.

– Acho que tem que ser de fato um dos focos de atenção ter (a vacina) aprovada para uso pediátrico e em adolescentes também – acrescentou Nísia, que citou ainda a importância da realização de estudos da vacina em gestantes, outro grupo ainda fora da campanha de imunização contra a doença.

A Universidade de Oxford, que desenvolveu a vacina em parceira com a AstraZeneca, anunciou no mês passado que lançou um estudo para avaliar a segurança e a resposta imune do imunizante em crianças pela primeira vez. A presidente da Fiocruz também afirmou, no evento online realizado pela OMS, que a vacinação brasileira deve avançar em abril, quando alguns estados conseguirão vacinar toda a população acima de 60 anos, segundo ela.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.