Conecte-se conosco

PARÁ

Região Metropolitana de Belém entra em ‘lockdown’ na segunda feira (15)

Medida começa a valer a partir de 21h da segunda-feira (15). Inicialmente, o “lockdown” fica em vigor por sete dias.

Foto: Reprodução / Fonte: G1 PA

O governador Helder Barbalho anunciou neste sábado (13) o decreto de “lockdown” (bloqueio total) só irão funcionar atividades essenciais, como supermercados, alimentação, bancos, farmácias, casas lotéricas e feiras livres. Somente um membro o da família deve fazer as compras e ser atendido por vez nos serviços essenciais.

“Se não tomarmos medidas mais duras, corremos sim o risco de colapsar o sistema de saúde e não há algo mais entristecedor do que ver um irmão ou uma irmã paraense querendo um leito, querendo a oportunidade de lutar pela vida e não conseguir”, disse Helder Barbalho no pronunciamento.

Esta é a segunda vez que a região metropolitana de Belém entra em “lockdown”. A medida foi anunciada pela primeira vez na pandemia no dia 5 de março de 2020, e se estendeu até o dia 24 do mesmo mês.

Atualmente, segundo Barbalho, há 668 leitos do sistema estadual disponíveis nos cinco municípios que abrangem a RMB: Belém, Ananindeua, Marituba, Santa Bárbara e Benevides. Neste sábado (13), 65% dos leitos clínicos estão ocupado, e 83% das vagas de UTI.

Helder afirmou ainda que o governo trabalha na ampliação de leitos para pacientes com Covid-19. “Estaremos ampliando o Hospital Abelardo Santos e gradativamente também iremos utilizar outras unidades hospitalares para esta oferta: Hospital Galileu, Hospital João Bittar, a totalidade do Hospital e Campanha do Hangar”.

“Mesmo aumentando o número de leitos, não está sendo suficiente para conter o avanço do vírus”, alerta o governador, que anunciou ainda que cirurgias eletivas estão suspensas da Grande Belém até o final do mês de março, para garantir mais disponibilidade de leitos para pacientes com Covid-19.

Restrições

Com a mudança do bandeiramento para preto, nos municípios de Belém, Ananindeua, Marituba, Santa Bárbara e Benevides só irão funcionar atividades essenciais, como supermercados, alimentação, bancos, farmácias, casas lotéricas e feiras livres. Somente um membro da família deve fazer as compras e ser atendido por vez nos serviços essenciais.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

O decreto também deve fechar os limites dos municípios, exceto para transportes de abastecimento de produtos e trânsito de profissionais essenciais, segundo o governador.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.