Conecte-se conosco

SAÚDE

Dor no maxilar: saiba o que pode ser e como tratar

Foto: Reprodução / Fonte: blog Qualivida Online,

A dor no maxilar costuma atrapalhar diretamente o dia a dia e pode ter diversas causas, tendendo a ser, em alguns casos, ignorada até que o desconforto piore ou ocasione outros problemas.

Assim, sem o devido acompanhamento, o incômodo no maxilar pode se tornar mais forte e interferir diretamente na fala e na alimentação.

Para contribuir com a melhora na condição e acompanhamento da saúde, a área especializada nas mandíbulas é a odontologia.

Portanto, é sempre importante passar no dentista, especialista que realizará o acompanhamento de rotina da cavidade oral e irá identificar possíveis problemas futuros, inclusive, relacionados à mandíbula e maxilar.

Para auxiliar nesse processo, as empresas podem firmar contrato com um convenio odontologico empresarial, tornando o acompanhamento mais facilitado e promovendo o bem-estar dos colaboradores.

Isso porque as avaliações e tratamentos apresentam custo reduzido, beneficiando os funcionários com o acompanhamento sempre que necessário para manter a saúde bucal por um valor previamente estipulado. 

Quais são as principais causas e sintomas?

Os motivos que causam o desconforto, ou até mesmo dores, podem ser diversos e podem apresentar diferentes gravidades. 

Por exemplo, alguns ofensores podem ter origem em fatores internos, podendo estar relacionado com a genética da pessoa, outros podem ser externos como pancadas e infecções.

No cotidiano, com o acúmulo de tarefas, muitos deixam passar despercebidos alguns desconfortos, recorrendo a automedicação para alguma dor que pode ser indício de algum problema que mereceria mais cuidado.

Os analgésicos e relaxantes musculares têm o potencial de camuflar a dor por um momento, entretanto, se o problema for estrutural ou algum agressor externo estiver agindo, é importante procurar o acompanhamento ideal, seja com odonto empresarial ou particular.

A seguir estão listados as mais conhecidas causas de dores no maxilar:

  •  Bruxismo;
  •  Osteomielite;
  •  Disfunções Temporomandibulares (DTM);
  •  Pancadas no rosto;
  •  Condições dentárias inadequadas.

Como mencionado, as causas são muito variadas e podem estar relacionadas até mesmo com o psicológico do paciente, nível de tensão e o bruxismo.

A última condição consiste em um problema em que a pessoa range os dentes involuntariamente e, além do desgaste, isto pode causar a inflamação dos nervos do local, causando um desalinhamento que sobrecarrega a articulação temporomandibular (ATM).

A osteomielite já é um fator externo, uma infecção causada por uma bactéria nos ossos da região mandibular que causa inflamação e acúmulo de pus, gerando dor, febre e inchaço na região.

As condições dentárias incluem problemas como gengivite e abscessos, que são as inflamações gengivais e a infecção da polpa ou dos nervos dos dentes, ocorrendo principalmente em cáries que não foram tratadas.

Como observado, as dores no maxilar estão relacionadas a diversos fatores, sendo que o setor de odontologia se relaciona diretamente com o diagnóstico e tratamento.

Tratamentos para cada caso

Estar atento aos sintomas é primordial para recorrer ao profissional e iniciar o tratamento precoce. É importante conhecer também seu plano odontologico para saber quais intervenções ele cobre, se necessário. 

Ao se consultar com o dentista, ele irá averiguar as condições da arcada e das articulações temporomandibulares para um correto diagnóstico.

Como visto acima, as causas não necessariamente estão ligadas exclusivamente a problemas dentários. 

Sendo assim, alguns casos requerem que o paciente procure também por outro especialista, como nos casos de ansiedade que também demandam acompanhamento psicológico.

A osteomielite, por se tratar de uma bactéria, pode requerer um tratamento com uso de antibióticos, para isso, ou o dentista ou clínico geral podem pedir exames de sangue que identifiquem qual patógeno está agredindo o organismo.

A odontologia ficará responsável exclusivamente por aqueles problemas relacionados a arcada ou articulações sem fatores externos, podendo compor a equipe multidisciplinar nos demais casos.

Contudo, cabe ressaltar que, em casos mais severos, pode ser necessário recorrer ao uso de medicamentos e intervenções cirúrgicas para restaurar articulações e dentições danificadas, bem como para reposicionar o disco articular.

Em casos mais extremos pode ser preciso substituir por próteses que desempenhem o papel das articulações.

Importância de se consultar com um profissional

O tratamento preventivo é sempre importante para evitar que problemas se agravem.

Nesse sentido, recorrer a um consultório de confiança para as avaliações semestrais é importante, bem como contar com um plano dental coletivo empresarial pode ser necessário.

Isso porque essa opção favorece a realização de consultas nos intervalos necessários, reduzindo os riscos.

No decorrer do artigo foi possível conhecer alguns dos principais fatores clínicos que causam dores na mandíbula, sendo o dentista um dos principais responsáveis e suportes por avaliar e tratar a condição.

Estar em dia com a avaliação da saúde e higiene bucal, possuir um convenio odontologico e não ignorar pequenos sintomas continuam sendo o melhor caminho para prevenir futuras dores e problemas maiores.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.