Conecte-se conosco

FAMOSOS

Tribo de Jah faz live de lançamento do novo álbum inédito

Foto: Reprodução / Fonte: Correio Paraense

A banda Tribo de Jah faz neste domingo (11) live inédito de lançamento do álbum Até Que o Bem Triunfe no Final, que celebra os 35 anos de carreira dos pioneiros do reggae nacional. O evento online acontecerá entre as 15 e 17h30 no canal oficial do grupo no YouTube.

https://www.youtube.com/channel/UC8RnFkBQmLv9pwLLnJUc6hw

“A gravação será em uma casa com uma vista incrível, em meio a muito verde. Apesar de contarmos com uma equipe reduzida, temos certeza que essa live entrará para a história da banda. O conceito do final da tarde, do pôr do sol, tem tudo a haver com a história do nosso novo disco”, conta Fauzi, vocalista da Tribo de Jah.

O líder da banda ainda reforça o quanto estão orgulhosos de terem superado as inúmeras adversidades impostas pelo momento atual. “Foi um grande desafio, pois estamos com o grupo dividido entre São Paulo, Atibaia e São Luís. De forma que cada um grava a sua parte em casa para que depois a mixagem e masterização sejam feitas pelo Fernando Nonato, no estúdio 2F Sonato, que também foi responsável pelo nosso primeiro LP, lançado em 1991”.

Regueiros Guerreiros, álbum de estreia da banda, foi gravado no estúdio do pai de Fernando, quando ele era então aprendiz do lendário Nonato, do famoso grupo Nonato e Seu Conjunto: “Nosso primeiro álbum marcou demais a caminhada da Tribo, e seguir com praticamente a mesma formação até no pós-produção nos ajuda a manter a essência lá do início até hoje. Diferente de 1991, temos meu filho Pedro que divide os vocais comigo desde 2015”, pondera Fauzi.

Até Que O Bem Triunfe no final foi produzido através do Edital da Prefeitura de São Paulo: “Não era intenção da banda lançar material novo no momento, mas as circunstâncias decorrentes da pandemia fizeram com que essa alternativa se tornasse fundamental para manter a banda viva e ativa. Ao mesmo tempo, podemos assim brindar os seus fãs com material inédito no momento em que chegamos aos seus 35 anos de carreira”, explica Fauzi.

Vídeo clipe da segunda faixa do nosso álbum, Até que o bem triunfe no final. Com muito prazer apresentamos o clipe “Bredda”.  

Ainda conforme o líder da banda, “o frescor de um trabalho atual será certamente um alento para os muitos fãs da banda que se encontram também envoltos por toda a situação atual”. Inclusive, a faixa título discorre exatamente sobre isso, numa tentativa de abordar a realidade e manter a conexão com todos que estão passando por esse momento tão inesperado e repleto de insegurança”.


Serviço: Domingo, entre 15h às 17h30. Live de lançamento do novo álbum “Até que o bem triunfe no final” no canal do YouTube da banda Tribo de Jah.

BIOGRAFIA

Formada em 1986 em São Luís, no Maranhão, por Fauzi Beydoun, que mantinha um programa de reggae de grande sucesso em uma rádio da capital, e na época, era um executivo de uma multinacional recém-chegado da Costa do Marfim na África.

Com a intenção de comprar equipamento para montar uma banda, chegou ao dono da banda de baile “Banda Reflexo”, na qual os músicos que ainda hoje o acompanham, lá trabalhavam como músicos contratados, tocando nos bailes de São Luís e em cidades próximas. Depois desse encontro, combinaram que seguiram juntos no projeto da formação da banda de reggae.

A banda tem como característica peculiar, a presença de três músicos deficientes visuais que se conheceram ainda meninos, na Escola de Cegos do Maranhão e despertaram para a música utilizando-se de instrumentos velhos da escola (um piano do qual faltavam algumas teclas, um violão também sem uma ou outra corda e o baterista utilizava-se da escrivaninha da escola para marcar o ritmo).

Contestado pela elite cultural do estado, mas abraçado pela grande massa, o reggae se tornou um dos traços mais relevantes da cultura maranhense, onde se criou uma estética muito singular de se ouvir e dançar o ritmo, algo único no mundo todo. Nesse tempo, as “radiolas” ou sound-systems, como são conhecidas na Jamaica, se responsabilizavam por difundir o reggae por todo o estado, enquanto os diversos clubes de reggae mantinham o ritmo em alta atendendo a frequência de um sempre grande público, quando o reggae ainda não tocava nas rádios.

Foi neste cenário que a Tribo de Jah deu a partida para difundir o seu reggae roots, abordando temas sociais, políticos, espirituais e mensagens de amor e paz. A banda abriu mercado para o reggae no Brasil, tocando em regiões onde antes nunca tinha se ouvido falar no ritmo jamaicano e conquistando uma grande legião de fãs em todo o país.

A banda foi pioneira também na introdução da cultura reggae no Brasil: termos como Jah (Deus), babilônia, Roots (o título de seu primeiro cd), entre outros, nunca tinham sido difundidos nacionalmente até então, e passaram a ser assimilados em larga escala pelos fãs e por outras bandas.

O êxito no exterior se deve ao fato da Tribo cantar em outros 3 idiomas além do português, sendo eles, o francês, o espanhol e o inglês.

Além dos shows no exterior, a banda gravou o seu CD ‘In Version’ em Interlaken, na Suíça; o CD ‘Reggae’n Blues’ em San Diego, na Califórnia, com a participação dos músicos que acompanharam Peter Tosh, como o baixista Geroge Fullwood, o baterista Santa Davis, o guitarrista Tony Chin, entre outros. Gravou também um CD todo em inglês para o mercado externo, intitulado “Love to the World, Peace to the People”.

O último DVD, intitulado “Live in Amazon” foi lançado em 2008 e gravado em Belém, Pará . Tem em sua canção principal um apelo global para questão ecológica: “Cease the Fire in the Forest or We all Shall Burn – Cessem o fogo na floresta ou vamos todos nos queimar” -, que trouxe a participação do cantor jamaicano Clinton Fearon, ex-Gladiators.

O último álbum, lançado em outubro de 2016, intitulado “Confissões de Um Velho Regueiro”, foi produzido através de uma campanha de financiamento coletivo com apoio dos fãs e realmente conta com ‘confissões’ desses anos de estrada, trazendo na bagagem toda a experiência adquirida nos principais palcos do Brasil e do mundo ao longo da carreira.

Em se tratando de reggae nacional, independente de gosto musical, não se pode deixar de reconhecer o papel pioneiro da banda Tribo de Jah no Brasil, atuando como uma grande difusora do ritmo a nível nacional e pavimentando o caminho para o que vem a ser agora um mercado ou uma cultura reggae em escala nacional, algo que o grupo não encontrou no início de sua jornada.

Tudo isso se deve também a forma responsável e consciente com que o grupo abraçou o reggae no Brasil, passando uma imagem de seriedade, sem deixar de expressar o seu próprio talento e a paixão pela música jamaicana que conquistou o planeta. A Tribo, com certeza, teve a sua honrosa participação nessa missão.

Integrantes Tribo de Jah

Fauzi Beydoun Vocalista e Compositor,

 Aquiles Rabelo Filho (Aquiles Rabelo) Baixista e backing vocals,

João Rodrigues (Joãozinho) Baterista,

Alexsandro Costa Enes (Neto Enes) Guitarra e backing vocals

Pedro Beydoun Guitarra e Vocal e

Luan Richard Teclados

Facebook: https://www.facebook.com/TribodeJahOficial/

Instagram: https://www.instagram.com/tribodejahoficial/

Twitter: https://twitter.com/bandatribodejah

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.