Conecte-se conosco

MUNICIPIOS

Outeiro, Mosqueiro, Salinas e Bragança são alguns dos locais com a Operação Corpus Christi

A ação reúne um efetivo de mais de mil agentes trabalhando nos principais balneários paraenses e só será encerrada na próxima segunda-feira (7)

Publicadas

sobre

Foto: Divulgação / Fonte: Agencia Pará

Neste feriado prolongado de Corpus Christi, o primeiro com a liberação de praias e balneários, após a flexibilização do decreto 800, que prevê medidas de prevenção ao Coronavírus, os órgãos de Segurança Pública atuam para garantir a ordem e a prevenção à Covid-19, por meio da operação Corpus Christi. A ação reúne um efetivo de mais de mil agentes trabalhando nos principais balneários paraenses, em municípios como Bragançae e Salinas; e nos distritos de Outeiro e Mosqueiro, em Belém.

“Deflagramos a operação para dar segurança e fazer cumprir o decreto 800 do Governo do Estado pra evitar a proliferação do coronavírus. Então, desta feita, mais de mil servidores dos órgãos do sistema de segurança pública foram deslocados para os pontos de maior atração de turistas, tendo em vista que temos um final de semana prolongado e é certo que vários cidadãos do Pará curtam esse final de semana. E também por conta de esse final de semana prolongado ser o primeiro com o bandeiramento amarelo, ou seja, com afrouxamento dos rigores do decreto 800”, explicou o secretário adjunto de Operações da Segup, coronel Alexandre Mascarenhas. A operação Corpus Christi finalizará na próxima segunda-feira (7).

Integração – Participam das ações conjuntas as polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Departamento de Trânsito do Estado (Detran), Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, Centro Integrado de Operações (Ciop) e os Grupamentos Aéreo (Graesp) e Fluvial (Gflu). A Segup atua, ainda, de forma integrada com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Guarda Municipal de Belém para garantir maior segurança nas estradas e nos principais corredores da capital.

“Estão sendo feitas fiscalização em bares, restaurantes, pra evitar danos ao patrimônio público e pra também prevenir o cometimento de crimes. Além disso, também vão ser verificados os regramentos previstos no decreto 800. Afinal de conta, a gente ainda está com risco de contaminação pelo coronavírus e o bandeiramento amarelo permite algumas situações, mas também ainda impõe várias restrições”, ressaltou o coronel Alexandre Mascarenhas.

Por Aline Saavedra (SEGUP)

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.