Conecte-se conosco
Foto: Reprodução / Fonte: Agência Belém

BELÉM

1.500 pessoas são vacinadas no primeiro dia de imunização do grupo de comorbidades, em Belém

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) iniciou nesta quinta-feira, 28, a vacinação da primeira parte do grupo de comorbidades. Os primeiros vacinados são os renais crônicos, que estejam fazendo diálise; os indivíduos que fizeram transplantes de rim; pessoas com síndrome de Down; quem tem fibrose cística; pacientes de esclerose lateral amiotrófica e esclerose múltipla. A faixa etária desses grupos definida pela Sesma vai de 18 a 59 anos de idade. Essa etapa se encerra no sábado, dia 1º de maio.

A meta para essa fase é aplicar três mil doses, e só no primeiro dia a Sesma imunizou cerca de 1.500 pessoas. 

O diretor de Vigilância à Saúde da Sesma, Claúdio Salgado, explica porque esses grupos foram selecionados para iniciar essa nova fase da vacinação. “Existem cerca de 300 mil pessoas com alguma comorbidade em Belém, e optamos pela população com doenças mais vulneráveis e com um grupo menor de pessoas, pois para essa fase nos temos disponíveis três mil doses.” 

Primeiro imunizado – Com olhares atentos e ansiosos, os alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) esperavam para tomar a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Em um ato simbólico, o escolhido para ser o primeiro a ser vacinado foi Romualdo Oliveira, de 52 anos. Ele é o paciente mais antigo da APAE e está há 35 anos na instituição.

Assim que foi imunizado, Romualdo comemorou e agradeceu a Deus. A família estava muito feliz com a possibilidade da imunização. A irmã dele, Ronise Ferreira, contou que a vacina é quase uma benção para todos. “O Romualdo pegou Covid e quase morreu. 70 % do pulmão dele ficaram comprometidos, então é muito bom saber que, agora, será mais difícil dele pegar essa doença.”

O presidente da APAE, Emanoel Ó de Almeida, disse que a vacinação tem uma importância essencial  para esse público.“Como eles têm uma série de doenças – baixa imunidade, problemas cardiovasculares e pulmonares – é importante que tenham toda proteção possível.”

Outro ponto selecionado pela Sesma para receber as pessoas com comorbidades foi a Universidade da Amazônia (Unama), na Alcindo Cacela. O local foi um dos mais procurados pela população. O seu Aluízio Ramos, que é renal crônico, foi um dos que procuraram a Unidade, porque é mais perto da casa dele. Seu Aluízio fez questão de mostrar a empolgação. “Eu acredito na ciência, no SUS, nos profissionais de saúde, pois foi graças e eles que hoje posso tomar a primeira dose da vacina. E vou esperar ansioso pela segunda.”

Para a diretora da Associação de Renais Crônicos e Transplantados do Pará, Belina Soares, esse é um momento histórico que precisa ser comemorado. “É gratificante ver pessoas que sofrem tanto com a doença e com a hemodiálise saber que vão estar protegidas contra esse vírus tão letal.”

Não esqueça – Na hora da vacina é necessário apresentar RG, CPF, Cartão SUS, Comprovante de residência de Belém e cópia de laudo ou receita médica, que será retida no ponto de vacinação.

A Sesma ressalta, ainda, que os idosos que não tomaram a 1ª ou 2ª dose podem se dirigir preferencialmente à UFPA e ao Mangueirinho nesta fase da campanha. Mas, no dia 10 de maio estarão abertos todos os pontos de vacinação para as primeiras e segundas doses de idosos que, por qualquer motivo, ainda não tenham sido vacinados. Aqueles com data de retorno para maio ou junho deverão comparecer nos pontos de vacinação nas respectivas datas agendadas.

A vacinação dos grupos de comorbidades ocorre no horário de 9h às 17h, em quatro postos de atendimento. Confira os locais:

>> Ginásio Mangueirinho – Avenida Augusto Montenegro, Nº 524, bairro do Mangueirão (atenderá preferencialmente esclerose lateral amiotrófica, esclerose múltipla e fibrose cística);
>>  APAE – avenida Generalíssimo Deodoro, 413 – Umarizal (atenderá as pessoas com síndrome de down);
>> Unama – avenida Alcindo Cacela (atenderá exclusivamente os renais crônicos e transplantados);
>> UFPA –  no Mirante do Rio, no Campus Básico, bairro Guamá (atenderá preferencialmente esclerose lateral amiotrófica, esclerose múltipla e fibrose cística).

Por: Carolina Boução

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda
To Top