Conecte-se conosco
Foto: Divulgação/Agência Brasil / Fonte: G1 PA

PARÁ

Ministério Público do Pará pede adiamento de concursos no Pará

Segundo promotorias, “realização de concursos públicos contraria o próprio decreto governamental, que não permite realização de aglomeração e reunião de mais de 10 pessoas em um mesmo ambiente”.

O Ministério Público do Pará (MPPA) manifestou, nesta quarta (10), preocupação com a realização de provas de concursos em meio à nova onda de Covid-19 no Pará, diante de aumento de casos positivos e óbitos. Somente o concurso da Polícia Civil tem aproximadamente 100 mil inscritos de todo o país e candidatos questionaram a segurança sanitária dos certames.

Segundo o MPPA, uma reunião foi realizada com representantes do governo estadual, junto às promotorias de Justiça de Direitos Constitucionais e Grupo de Trabalho Estratégico (GTE).

O órgão se posicionou pelo adiamento das provas da Polícia Militar e da Polícia Civil, previstas para os próximos dias em Belém e outros municípios do estado. Para o MPPA, deve haver “inevitável aglomeração em frente aos locais e salas de prova.

As promotorias então pediram que o Governo do Estado avaliasse, com urgência, a possibilidade de adiar as provas dos concursos por pelo menos mais um mês até que o quadro pandêmico melhore. De acordo com o MP, a “realização de concursos públicos contraria o próprio decreto governamental, que não permite realização de aglomeração e reunião de mais de 10 pessoas em um mesmo ambiente”.

A prova do concurso da Polícia Militar marcada para o próximo fim de semana será para os candidatos do sexo masculino, com cerca de 67 mil inscritos. no último domingo, o concurso da PM feminina teve cerca de 26 mil candidatos inscritos e pontos de aglomeração foram registrados.

O Secretário Estadual de Segurança Pública do Pará (Segup), Ualame Machado, defendeu a manutenção da prova e disse que o governo reforçou a segurança na entrada dos locais de avaliação para evitar aglomerações nas próximas etapas e que as medidas internas de prevenção ao contágio também foram aperfeiçoadas. “Aumentamos o efetivo para o fortalecimento da orientação externa. Além disso, teremos mais locais de prova e mais profissionais”, afirmou.

Machado acrescentou que vai levar a questão ao comitê técnico de Covid-19 do governo, que avalia a situação pandêmica no estado. Com isso, o comitê deve apresentar novos dados da Covid-19.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda
To Top