Conecte-se conosco

PARÁ

Infraero conclui estudos preliminares de novo pátio do Aeroporto Internacional de Belém

Com essa etapa, empresa avança no processo de desativação do Aeroporto Brigadeiro Protásio

Foto: Reprodução / Fonte: Portal Cultura

A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) apresentou o estudo preliminar para a construção de um novo pátio no Aeroporto Internacional de Belém/Val-de-Cans – Júlio César Ribeiro. A nova área, com 37 mil m² de pátio de aeronaves e estacionamento de veículos, irá receber as operações de aviação geral do Aeroporto Brigadeiro Protásio, que será desativado para a construção de um parque público estadual de 120 hectares.

O estudo prevê que o pátio poderá receber até 56 aeronaves. Um novo terminal, com 300m², será também construído para receber passageiros e tripulações da aviação geral.

“A mudança de aeroporto só vai ocorrer quando as obras estiverem finalizadas e homologadas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o que vai assegurar tranquilidade aos operadores da aviação geral”, explica o diretor de operações e serviços técnicos da Infraero, brigadeiro André Luiz Fonseca e Silva.

De acordo com o planejamento da Infraero, que no momento trabalha no projeto básico da nova estrutura e nas providências para o licenciamento ambiental, a licitação para contratar o projeto executivo e as obras deve ocorrer ainda neste semestre. Após essa etapa, a empresa prevê que os trabalhos sejam iniciados na segunda metade deste ano.

A proposta de trabalho da Infraero deriva do Termo de Cooperação assinado entre o Ministério da Infraestrutura e o governo do Pará, que pretende desativar o Aeroporto Brigadeiro Protásio e transferir provisoriamente suas operações para o Val-de-Cans, até que um novo sítio aeroportuário seja construído pelo estado. 

Por: GABRIEL SOUZA

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.