Conecte-se conosco

PARÁ

Pará é o maior produtor de gado bubalino e está entre os cinco maiores de rebanho bovino do Brasil

Dados fazem parte do panorama atualizado da agropecuária no Estado, divulgado pela Sedap

Foto: Sidney Oliveira / Ag.Pará - Arquivo / Fonte: Agência Pará

O Núcleo de Planejamento e o setor de Estatísticas da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) divulgou no site do órgão a série histórica do efetivo de rebanho alusiva aos anos de 2015 a 2019 – que é o ano base para efeito e comparação. Dados como a taxa de variação (%), posição do Pará no ranking nacional, quais as Regiões de Integração e os municípios paraenses com maior efetivo bovino, entre outros, podem ser conferidos no levantamento.

O Pará, de acordo com o estudo que tomou como fonte os dados do Instituto Brasileiro de Estatísticas e Geografia (IBGE), através da Pesquisa Pecuária Municipal (PPM), é o quarto maior produtor de rebanho bovino do país. O Estado fica atrás apenas do Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais. Os dados mais recentes revelam que o Pará produziu em 2019 um rebanho bovino de 20.881.204 cabeças (ganho de 1,22% em relação ao ano anterior), o que representa 9,72% do rebanho nacional. O estado de Mato Grosso foi responsável por 14,88% do rebanho nacional.

O levantamento também mostra o efetivo bubalino. O Pará, segundo o estudo, lidera na produção bubalina. É o maior criador de búfalo do Brasil, com 38,13% da produção nacional. Os dados mostram que das 1.434.141 cabeças produzidas no Brasil, 546.777 são oriundas do Pará (ganho de 5,34% em relação ao ano de 2018), sendo a região do Marajó responsável pela maior quantidade do rebanho bubalino. Os municípios de Chaves (32,09%), Soure (15,41%) e Cachoeira do Arari (8,15%) são os que mais se destacam no segmento.

Destaque bovino – Com relação ao ranking local de produção bovina, os dados mostram que São Félix do Xingu continua sendo o maior produtor do rebanho bovino. Segundo o levantamento, 10,73% da produção paraense são oriundas do município (2.241.537 cabeças). O segundo maior produtor paraense é Marabá (5,44%), seguido de Novo Repartimento (4,24%).

No panorama histórico também é possível ter acesso ao ranking por região de integração. A região do Araguaia é maior produtora do rebanho bovino com 35,38% da produção, seguida pela região do Carajás (16,59%) e do Xingu (13,20%). 

Já com relação à produção caprina (cabras, ovelhas e bodes), o Pará ocupa a nona posição, segundo o levantamento do Nuplan/Estatística com uma produção em 2019 de 81.546 cabeças. O município de Trairão é o maior produtor local com 9,68% do efetivo.

O estatístico João Ulisses Silva, que é o responsável pela elaboração do estudo, disse que esses dados são importantes, pois mostram a relevância da pecuária para a economia do Estado, e sua representatividade no cenário nacional. Ele explica que a Pesquisa Pecuária Municipal (PPM/IBGE) é realizada anualmente e a atualização é com um ano de defasagem, ou seja, o ano de 2019 foi apresentado pelo IBGE em outubro de 2020, com corte de referência temporal em no último dia do ano, com abrangências em nível de Brasil assim divididas: Grandes Regiões, Unidades da Federação, Mesorregiões e Microrregiões Geográficas e Municípios. O Setor de Estatística da Sedap é responsável pela sistematização das informações referente ao estado do Pará, para consumo interno e disponibilizado para a sociedade.

Serviço:

O panorama pecuário do Pará atualizado está disponível no site da Sedap, na aba indicadores agropecuários.

Por Camila Botelho (SEDAP)
*Texto: Rose Barbosa (Ascom Sedap)

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.