Conecte-se conosco
Foto: Reprodução / Fonte: O Liberal

FUTEBOL

Remo é derrotado e Vila Nova conquista o tricampeonato da Série C

O Leão não conseguiu reverter o placar do primeiro jogo

O Remo ficou com o vice-campeonato da Série C de 2020 ao ser derrotado por 3 a 2 pelo Vila Nova, neste sábado, no Mangueirão. No placar agregado da final da Série C, ficou 8 a 3 para o Tigre, que é o primeiro tricampeão de uma divisão inferior do Campeonato Brasileiro. Por ter vencido o primeiro jogo por 5 a 1, em Goiânia, o Vila Nova precisava de pouco para colocar as mãos na taça da Série C.

Já o Remo tinha que tirar a diferença de quatro gols para pelo menos conseguir levar o jogo para os pênaltis e não conseguiu. Acabou não sendo eficiente para devolver o placar.

Os gols da partida foram marcados no primeiro e no segundo tempo. Felipe Gedoz e Lucas Siqueira marcaram para o Remo. Henan, Pablo e Mimica (contra) para o Vila Nova.

Primeiro tempo agitadohttps://18dae9415894e7da64b876131c1daee0.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Remo e Vila Nova fizeram um primeiro tempo agitado no Mangueirão, com quatro gols marcados. E foi o Remo, que precisava de um bom resultado, que saiu na frente.

Aos seis minutos, O meia Felipe Gedoz driblou o marcador e bateu no canto esquerdo do goleiro Fabricio. Foi o primeiro gol dele na Série C de 2020.

Empata o Tigre

Mas nem deu tempo do Remo comemorar a vantagem. Aos 9 minutos, o Tigre empatou com gol de Alan Mineiro. O meia recebeu a bola, após pivô de Henan, bateu de fora da área e mandou no canto direito. O camisa 10 inclusive renovou na semana passada com o Tigre e vai para  a quinta temporada, agora na Série B.  

Apesar dos gols

Apesar do começo agitado, ainda faltava qualidade nas jogadas. Os times poucos construíram e aproveitavam chutes de fora da área. Quem mais perdia com isso era o Remo, que precisava tirar a diferença de gols do primeiro confronto da final.

Aliás, o Remo quase levou a virada, quando, aos 19 minutos, Henan recebeu e chutou. A bola carimbou o travessão e foi para fora.

Vila com mais facilidade

O Vila Nova tinha mais facilidade para entrar na área do Remo. Talvez o retorno de alguns jogadores que estavam com a covid-19 e os desfalques de última hora na zaga possam ter influenciado, mas mesmo assim não era esperada essa facilidade.

Foi assim quando Mimica é engando por Alan Mineiro. O meia conseguiu entrar e chutar, mas Gilberto Alemão afastou o perigo.

Erro de passes

O Remo errava passes e pouco fez para chegar ao placar necessário. Ainda contava com problemas individuais, como no cruzamento de Dioguinho, que nesta partida atuou como lateral esquerdo. E ainda tinha a marcação forte do Vila Nova.

Até que apareceu um pouco de esperança…

O Remo não estava jogando bem. Mas aproveitou o bom momento da bola parada para diminuir a vantagem do Vila Nova no placar agregado (ida e volta). Após cruzamento da direita, Tcharlles finalizou no travessão, mas Lucas Siqueira aproveitou o rebote e balançou as redes, aos 35 minutos. Foi o terceiro gol dele na Série C de 2020.

Atacante fica livre e…

Em um jogo no qual todo cuidado é importante, o Vila mostrou porque estava perto do tricampeonato. Novamente a zaga do Remo vacilou e deixou o adversário chegar.

Aos 39 minutos, Henan finalizou e mandou na trave. A bola volta novamente para Henan, que cruza para Pablo estufar as redes e deixar tudo igual no Mangueirão. Remo teria que se desdobrar no segundo tempo.

Segundo tempo

Só que o Remo não conseguia se infiltrar na área do Vila Nova e precisava arriscar de todas as formas, sem muito sucesso. Foi assim quando Tcharlles chutou cruzado da entrada da área e bola passou perto do gol.

Cai o rendimento

O Remo continuava com os mesmos problemas do primeiro. Não criava. A alternativa era na bola parada. Mas também não tinha eficiência. Já o Vila criava, mas não conseguia finalizar bem. E o jogo continuava com o placar estagnado no 2 a 2.

Gol contra do Remo e Vila Nova é campeão da Série C 2020

 Na reta final da partida, Mimica acabou fazendo gol contra. Pedro Bambu cruzou da direita, Mimica tentou cortar e acabou balançando as redes.

 Assim, Vila Nova garantia o tricampeonato da Série C. Também foi o primeiro time a conseguir três vezes um título em uma divisão inferior do Brasileirão. O primeiro foi em 1996 e o segundo em 2015. Ao Remo, resta esperar pelo início da Série B de 2021, quando os dois times vão se reencontrar.

FICHA TÉCNICA

Campeonato Brasileiro – Série C

Final – Jogo de volta

Remo 2 x 3 Vila Nova

Placar agredado: 8 a 3 (Vila Nova 5 x 1 Remo – primeiro jogo)

Remo: Vinícius; Ricardo Luz, Mimica, Gilberto Alemão, Dioguinho (Ronald); Lucas Siqueira, Charles (Eduardo Ramos), Felipe Gedoz; Augusto (Carlos Alberto), Salatiel, Tcharlles.

Técnico: João Nasser Neto, o Netão.

Vila Nova: Fabrício; Celsinho (John Lennon), Rafael Donato, Adalberto e Willian Formiga; Yuri; Dudu, Pablo (Pedro Bambu) e Alan Mineiro; Gilsinho e Henan (Raphael Lucas)

Técnico: Márcio Fernandes

Gol: Felipe Gedoz (6’/1ºT), Lucas Siqueira (35’/1ºT) (Remo); Alan Mineiro (9’/1ºT), Pablo (39’/1ºT) Mimica (contra – 42’/2ºT) (Vila Nova)

Cartão Amarelo: Tcharlles, Charles (Remo); Rafael Donato, Adalberto (Vila Nova)

Local: Mangueirão – Belém (PA)

Árbitro: Ramon Abatti Abel (SC)

Assistentes: Alex dos Santos (SC) e Thiaggo Americano Labes (SC)

Quarto árbitro: Gustavo Ramos Melo (PA)

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda
To Top