Conecte-se conosco

POLÊMICA

Internauta faz postagens ofensivas e causa revolta ao falar mal de paraenses que morreram em acidente

Foto: Reprodução/Redes Sociais / Fonte: Correio Paraense

Giuliano Rodrigo Esposto ganhou destaque nas redes sociais, mas não foi por um bom motivo. O jovem que é natural de Sorocaba (SP) criticou de forma ofensiva os paraenses que foram vítimas de um grave acidente de trânsito. As vítimas estavam em um ônibus que saiu de Ananindeua, no Pará, com destino ao Balneário Camburiú (SC). 

O acidente aconteceu na manhã desta terça-feira, em Guaratuba (SC) quando o ônibus saiu da pista na BR-376, capotou e foi parar na ribanceira. No acidente 19 pessoas morreram, e enquanto bombeiros, policiais e os governos dos dois estados tentavam se organizar para fazer o resgate das vítimas, e a identificação dos corpos, Giuliano publicava textos ofensivos sobre as vítimas. “Estou tão feliz que os policiais lavaram o asfalto, pois iria ficar o sangue daqueles vermes imundos de Belém, uma terra que não garante nada ao Brasil”, disse. 

Em poucos minutos a publicação atingiu o trending topics nas principais redes sociais, e as respostas vieram à altura. “Esse cara é um ridículo”, disse uma internauta. “Isso nem é gente, um perfeito debilóide”, disse outro. A página de Giuliano nas redes sociais foi denunciada por vários internautas, que criticaram as publicações e pediram providências às autoridades. 

Se apresentando como vigilante particular, Giuliano Esposto morou na Inglaterra, e há alguns anos teria sido deportado ao ser flagrado vivendo e trabalhando de forma ilegal no país. Ao retornar ao Brasil, ele divulgou um vídeo nas redes sociais, e atribuiu a situação ao preconceito com que os governos internacionais tratam os brasileiros. A história logo foi replicada pelos internautas, que seguem pedindo o cancelamento de Giuliano.

Veja os prints:

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.