Conecte-se conosco

BELÉM

Mosqueiro já começou os preparativos para vacinação contra Covid-19

Foto: Reprodução / Fonte: Agência Belém

O distrito de Mosqueiro, distante 70KM de Belém, já começou os preparativos à grande campanha de vacinação contra Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. A campanha ainda não tem calendário fechado pelo Ministério da Saúde Brasileiro, porém, uma comitiva da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) esteve na ilha na última sexta-feira, 15, visitando o hospital geral e todas as unidades básicas e de referências da saúde da família para elaborar um relatório sobre a rede de atendimento e imunização da população.

A comitiva da Sesma foi chefiada pelo secretário Maurício Bezerra e acompanhada pela agente distrital de Mosqueiro, Vanessa Egla.

A ilha de Mosqueiro deve receber 420 mil doses da vacina. Os grupos prioritários são os idosos com idade acima de 80 anos, profissionais da saúde, da segurança pública, índios aldeados e quilombolas da comunidade de Sucurijuquara. Os demais grupos serão atendidos posteriormente. A ilha de Mosqueiro apresenta oficialmente uma população de 50 mil habitantes e sofre grande fluxo migratório de pessoas que se deslocam pelos quatro cantos do balneário em busca de trabalho e moradia. As áreas com maior fluxo de pessoas ficam mais afastadas do centro urbano e à margem da PA- 391, que dá acesso à ilha.

O primeiro local visitado pela comitiva foi o Hospital Geral, que é referência nos atendimentos de pequena e média complexidade a pacientes da ilha e da região ribeirinha circunvizinha. Nas unidades básicas de saúde e de referências de saúde da família, a comitiva encontrou problemas diversos como falta de médicos, de cirurgiões- dentistas, transporte de pacientes e de logística na rede de controle e registros das vacinações.

Na Unidade de Saúde de Urgência e Emergência da Baía do Sol, os servidores relataram que há meses o local não dispõe da rede internet. “É muito difícil porque com saúde não se brinca”, alertou Vânia Brito, servidora do local. O prédio da Unidade de Saúde é antigo, com instalações apertadas, desconfortáveis e quentes. Os exames de laboratório foram deslocados à parte urbana da ilha para evitar aglomerações.

Na unidade de saúde do bairro do Aeroporto faltam servidores para atender a demanda crescente. A comitiva passou ainda pelos postos de saúde das localidades de Sucurijuquara, Carananduba, Maracajá e Furo das Marinhas. A agente distrital Vanessa Egla considerou positiva a visita técnica. Ela solicitou ao secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, a aquisição de câmaras frias para salas de vacinação, e uma ambulancha para atender as ocorrências da população ribeirinha. Ela vai aguardar o relatório técnico sobre o estado físico e profissional da rede municipal de saúde para tomar outras providências.

Por conta da pandemia, o balneário de Mosqueiro continua fechado para eventos de grande público. O uso de máscaras e de álcool em gel e o distanciamento social continuam obrigatórios nos espaços públicos. A coleta de lixo orgânico e de entulhos já foi normalizada e os serviços de capinação e limpeza dos canais foram solicitados à secretária municipal de Saneamento, Ivanise Gasparim.

Por: Selma Amaral

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.