Conecte-se conosco
Foto: Reprodução / Fonte: Com informações: Ascom/Equatorial Energia

PARÁ

Duas novas linhas de transmissão vão beneficiar 3,2 milhões de pessoas no Pará

Nesta quarta-feira, 13, duas novas linhas de transmissão de energia elétrica entram em operação no Pará. Uma delas para atender toda a Região Metropolitana de Belém (RMB) e outra para atender o nordeste paraense. Na Grande Belém, a linha de transmissão de 500 kV representa mais que o dobro da capacidade atual de atendimento. Já na região nordeste, a linha de 230 kV tem capacidade 70% maior que a já utilizada.

De acordo com a Equatorial Energia, 25 municípios devem receber energia com maior confiabilidade, o que deve beneficiar mais de 3,2 milhões de pessoas. Ainda segundo a empresa, os novos sistemas de transmissão chegam para atender o crescimento das cidades, principalmente no que diz respeito a Grande Belém, onde a linha de 500 kV vai beneficiar, além da capital, os municípios de Ananindeua, Benevides, Marituba, Santa Izabel, distrito de Mosqueiro e Santa Bárbara.  Na região nordeste do Pará, a linha de 230 kV beneficiará Castanhal, São Francisco do Pará, Ourém, Bragança, Capanema, Salinópolis, Santa Luzia, Colares, Igarapé Açu, Paragominas, entre outros.

Números da obra

As duas linhas têm a extensão em cerca de 125 quilômetros e são compostas por 283 torres metálicas, que dão suporte aos cabos condutores, e mais três subestações de energia: Subestação Marituba, que é a principal do empreendimento, Subestação Vila do Conde, que pertence a Eletronorte, mas foi ampliada e é onde ocorre a interligação da linha de 500 kV. Ainda há a Subestação de Castanhal, pertencente a Transmissoras Brasileiras de Energia, onde foi construído um espaço para receber a linha de 230 kV. O empreendimento, segundo a empresa, representa um investimento na ordem de R$ 560 milhões.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda
To Top