Conecte-se conosco
Foto: Reprodução / Fonte: Blog Zé Dudu

PARÁ

Parauapebas e Canaã são os municípios mais importantes do Brasil

Dos US$ 50,9 bilhões que o Brasil lucrou na balança em 2020, 7,6 bi (15%) são contribuição de Parauapebas e 6,7 bi (13%), de Canaã. Barcarena e Marabá também superaram cifra de 1 bi.

Embora quase todos reconheçam a importância do Pará no cenário econômico nacional, a maior economia da Região Norte nunca tinha ido tão longe como em 2020. Além de o estado ter fechado o ano batendo recorde em superávit comercial, ele conseguiu outro feito: emplacar dois dos três municípios brasileiros que efetivamente mais contribuíram para o sucesso comercial do Brasil ao longo dos 366 dias do ano.

Parauapebas e Canaã dos Carajás, respectivamente 3º e 4º maiores exportadores de commodities no consolidado de 2020, tornaram-se 2º e 3º no quesito lucro para o país, devido à elevada exportação de iguarias da terra (notadamente recursos minerais) e à baixa importação de produtos. As informações foram liberadas nesta sexta-feira (8) pelo Ministério da Economia.

Parauapebas, maior produtor global de minério de ferro em nível municipal, exportou 7,82 bilhões de dólares, enquanto Canaã dos Carajás transacionou 6,745 bilhões de dólares. Os dois paraenses só ficaram atrás de dois municípios do estado do Rio de Janeiro, Duque de Caxias (9,214 bilhões de dólares) e a capital homônima (8,5 bilhões de dólares). Parauapebas e Canaã bateram São Paulo (4,006 bilhões de dólares), maior cidade do mundo ocidental.

Quando se considera apenas o lucro líquido entre exportação e importação, o cenário muda. Parauapebas ostenta superávit de 7,61 bilhões de dólares, sendo ultrapassado apenas por Duque de Caxias, com lucro de 7,678 bilhões de dólares. Canaã dos Carajás ocupa a 3ª posição, com 6,67 bilhões de dólares em superávit.

Além de Parauapebas e Canaã, outros dois paraenses se destacaram: Barcarena, com exportações que totalizaram 1,829 bilhão de dólares (18ª posição nacional), e Marabá, com 1,565 bilhão de dólares (25ª posição). O superávit de Barcarena chegou a 1,39 bilhão de dólares, enquanto o de Marabá ficou em 1,502 bilhão de dólares, ambos os saldos bastante expressivos para sustentar o lucro nacional de 50,9 bilhões de dólares na balança comercial.

Minério de ferro

O Blog do Zé Dudu computou a produção física de minério de ferro dos dois maiores produtores em 2020 e constatou que Parauapebas alcançou 101,18 milhões de toneladas e Canaã dos Carajás, 81,8 milhões de toneladas. Não houve produção matematicamente significativa em Curionópolis. Com isso, é possível dizer que a mineradora multinacional Vale extraiu do Pará 183 milhões de toneladas de minério de ferro, com base em dados colhidos pelo Blog junto ao Ministério da Economia.

Esse volume, no entanto, pode diferir em 5 milhões de toneladas, para mais ou mais menos, do resultado que a mineradora deve apresentar ao mercado em fevereiro, quando da divulgação de sua produção física no 4º trimestre de 2020. Nos dois anos anteriores, a produção de minério de ferro consolidada da Vale no Pará foi de 193,64 milhões de toneladas (2018) e 188,72 milhões de toneladas (2019). No entanto, devido à subida de preço da commodity, mesmo com produção menor, a mineradora bate recorde de faturamento.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda
To Top