Conecte-se conosco
Foto: Reprodução / Fonte: Agência Belém

BELÉM

Sistema BRT Belém retoma atividades a partir do próximo dia 17

A partir da próxima segunda-feira, 17, a operação piloto do Sistema BRT Belém volta à atividade, de forma gradual e com algumas adaptações. Considerando o cenário atual em face dos desdobramentos causados pela Covid-19, bem como as medidas adotadas para o enfrentamento da pandemia na capital paraense, a retomada será por etapas para evitar a propagação de infecção e transmissão local, e preservar a saúde dos usuários e operadores do serviço.

Já na segunda-feira voltam a circular 10 dos 15 ônibus articulados da linha BRT Maracacuera-São Brás, com operação segregada pelas canaletas das avenidas Almirante Barroso e Augusto Montenegro, e utilização de terminais e estações para operação de embarque e desembarque de passageiros. Voltam a circular também as linhas alimentadoras Paricás, Itaiteua e Fama/Maracacuera, assim como a linha Canarinho/Tapanã, que integra no Terminal Tapanã. Nesta primeira fase de retomada, as referidas linhas alimentadoras serão transformadas em linhas integradoras, visto que farão as integrações ou no Maracacuera, ou no Tapanã, dependendo da linha, porém ao invés de logo retornarem aos bairros ainda seguirão até seu itinerário final, São Brás (nas linhas que integram no Maracacuera) ou Ver-o-Peso (na linha que integra no Tapanã).

“Deixamos, num primeiro momento, a opção ao usuário para desembarcar da linha alimentadora e integrar no BRT em um terminal ou estação, e assim seguir viagem com mais conforto até São Brás, ou mesmo seguir direto no ônibus convencional que terá mantido por enquanto seu itinerário que foi estendido durante a pandemia”, explica Gilberto Barbosa, superintendente da SeMOB. 

CARTÃO OBRIGATÓRIO

Quem optar por fazer a integração entre as linhas alimentadoras e BRT pagando uma única passagem já poder fazer uso das paradas cobertas externas aos terminais Maracacuera e Tapanã para embarcar ou desembarcar do convencional e então acessar os terminais. Para esse direito é obrigatório o uso de uma das modalidades de cartão válidos no sistema de transporte público de Belém – Vale Transporte Digital, Passe Fácil Estudantil, Passe Fácil Sênior (idoso),Passe Fácil Especial (PCD) e Cartão Expresso. Quem não possuir nenhum tipo de cartão pode adquirir um exemplar do Cartão Expresso nos terminais e estações e carregá-lo com quantas passagens desejar.

Nesta primeira etapa, a operação dos veículos de modelo padrón, que originalmente operam em linhas troncais, permanecerá pelas faixas de tráfego misto operando nas linhas do serviço convencional Tapanã/Ver-o-Peso,Icoaraci/ Presidente Vargas/ Paracuri I, Icoaraci/ Presidente Vargas/ Paracuri II e Outeiro/ Brasília/ São Brás. “Ao deixar as linhas troncais ainda de fora do Sistema BRT nesta etapa evitamos aglomeração dentro de estações e terminais”, destaca Gilberto Barbosa. 

SEGURANÇA

A SeMOB determinou às empresas operadoras do Sistema de Transporte Público de Passageiros a adoção dos protocolos de segurança sanitária para redução do risco de contágio da Covid-19. Nos terminais e estações estarão fixados cartazes de exigências obrigatória do uso de máscaras para acesso aos locais e haverá demarcação de sinalização de distanciamento entre as pessoas nos pisos. Nesses locais também haverá a disposição álcool 70% para higienização das mãos dos passageiros para acesso aos veículos.

Nos veículos utilizados na operação do Sistema BRT Belém, as empresas são obrigadas a higienizar bancos, pisos, corrimãos e demais áreas de uso comum dos veículos, com desinfetante hipoclorito de sódio a 0,1% a cada conclusão de trajeto. 

Por ter uma capacidade maior que um veículo convencional, aos ônibus articulados do BRT serão permitidos até 28 passageiros em pé, o que equivale a um terço de sua capacidade de passageiros que viajam assim. Veículos de modelo padrón e convencionais que fazem linhas alimentadoras terão também, a partir do dia 17, sua capacidade ampliada de oito para até 14 passageiros em pé.

“Esse número se adéqua ao aumento da demanda de usuários do transporte público e ao atual cenário vivido em Belém, com índices de contágio cada vez mais baixos, o que permite o aumento da capacidade dos coletivos e ainda assim mantendo-os bem abaixo de sua lotação máxima permitida”, completa o superintendente da SeMOB.

A SeMOB também alerta para que pedestres, ciclistas e motociclistas não utilizem a pista expressa para deslocamento e procurem os pontos de travessia seguros e sinalizados, no caso dos pedestres e ciclistas, e os pontos de retorno determinados para conversão, no caso dos motociclistas. 

“Como o sistema BRT está parado desde 1º de abril, infelizmente muitas pessoas voltaram a utilizar a canaleta de forma indevida, e viemos fazendo um trabalho de conscientização nesse período. Agora com a retomada do Sistema BRT o risco é de acidentes nesses casos, então é preciso que as pessoas busquem preservar as suas vidas e a vida de terceiros respeitando as regras de circulação no local”, conclui o superintendente da SeMOB. 

Por: Ricardo Miranda

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda
To Top