Conecte-se conosco

POLÍCIA

Mais um advogado é preso acusado de envolvimento no desaparecimento do ex-candidato a vereador

O advogado foi preso na segunda fase da Operação “Lost”, quando também foram cumpridos os mandados de prisão preventiva de outras três pessoas que estavam presas temporiamente pelo caso

Foto: Reprodução / Fonte: Blog Zé Dudu

Mais um advogado foi preso acusado de envolvimento no desaparecimento do presidente da Associação de Epiléticos de Redenção, no sul do Pará, Cícero José Rodrigues de Souza. José Vargas Sobrinho Júnior foi preso na segunda fase da Operação “Lost”, realizada na última sexta-feira (1) pela Polícia Civil e Ministério Público do Estado (MPPA).

Na operação foram dados cumprimentos a três mandados de conversão de prisão temporária em preventiva em desfavor de Lázaro Marinho Aguiar, Marcelo Gomes Borges e Thiago Santana da Silva, que foram presos na primeira fase da “Lost”. Os acusados são um advogado, um PM e o ex-coordenador do Dsei Kayapó

Também durante a operação, além do cumprimento do mandado de prisão preventiva contra o advogado José Vargas, também foi cumprido o mando de busca e apreensão na residência dele. Foram apreendidos aparelhos celulares, computadores notebook e chips. 

Segundo a Polícia Civil, no que tange ao mandado de Medidas Cautelares diversas da prisão e busca e apreensão deferido em desfavor de Samuel Lima Pinto, este não foi cumprido em razão do acusado estar em viagem a outro estado. Ele, no entanto, tomou ciência da existência do mandando de prisão através do advogado e presidente da Subseção da OAB de Redenção, Marcelo Farias Mendanda.

Ele se comprometeu a comparecer na Superintendência Regional tão logo retorne para Redenção esta semana. Ainda segundo a polícia, o advogado José Sobrinho Vargas Sobrinho Júnior foi encaminhado a Casa Penal de Redenção.

A Polícia Civil enfatiza que a investigação, conduzida pela Superintendência Regional do Araguaia Paraense, com apoio irrestrito e incondicional do Núcleo de Apoio a Investigação (NAI/SUL), acompanhada de perto pelo Ministério Público do Estado do Pará, prossegue para elucidar o desaparecimento de Cícero, que era candidato a vereador. Um dos focos, destaca a polícia, é localizar a vítima, viva ou morta. 

Cícero foi visto pela última vez no dia 20 de outubro do ano passado conversando com três pessoas na calçada em frente à agência do Banco do Brasil de Redenção. Desde lá familiares e a polícia tentam encontrá-lo.

Por: Tina DeBord

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.