Conecte-se conosco
Foto: Reprodução / Fonte: Blog Zé Dudu

PARÁ

Parauapebas: Quatro pessoas da mesma família morrem em acidente na VS-10

O início de 2021 está sendo de profunda tristeza para uma família de Parauapebas: marido, mulher e uma grávida morreram em um acidente ocorrido na madrugada deste sábado (2), na VS-10. O carro em que viajavam, um VW Gol, prata, foi atingido de frente por outro carro da mesma marca e modelo, de cor branca, que, segundo testemunhas, se deslocava em altíssima velocidade. Uma das vítimas é Ernandes Pereira da Silva, de 31 anos, laboratorista no Projeto Salobo. As outras são a mulher dele, Janaiza Cristina, uma cunhada grávida, Jackeline Nascimento, e o feto de cinco meses que ela carregava no ventre.

Leonardo Mendonça, amigo das vítimas, presenciou o acidente. Ele conta que a família saiu da zona rural, da localidade Vila Juazeiro, retornando para o centro de Parauapebas, mas o carro começou a apresentar problemas mecânicos, “perdeu a força”. Por esse motivo, ele e um amigo resolveram acompanhar, de moto, o carro de Ernandes, para, caso o carro parasse, este ter um apoio e não ficar em dificuldades na estrada.

Porém, segundo Leandro, outro Gol, em velocidade calculada por em mais de 100 km por hora, passou para a contramão e bateu de frente no carro de Ernandes, causando a tragédia. As vítimas ainda chegaram a ser retiradas dos carros e socorridas, mas o laboratorista, a mulher e a grávida já estavam mortas devido à violência do choque.

Um filho do casal e outra criança foram removidas ao Hospital Municipal de Parauapebas, pelo Samu, ainda como outras pessoas, e internadas em estado delicado. O casal que estava no outro carro também foi socorrido, mas sem muitas lesões. O automóvel em que estava era dotado de airbags, o que os salvou de também morrerem.   

Os bombeiros foram chamados, mas, ao chegarem ao local, quase nada mais poderia ser feito. Segundo o tenente Joselito, que comandou a equipe, o acidente foi de grandes proporções, com nove vítimas, já “que um dos veículos estava com excesso de lotação, inclusive com crianças”.

Por falta de legistas no Instituto Médico Legal (IML) de Parauapebas, os corpos foram levados para necropsia ao IML de Marabá.

Por: Caetano Silva

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda
To Top