Conecte-se conosco

POLÍCIA

Conselho tutelar resgata adolescente em condição de maus-tratos em cativeiro, na ilha do Marajó

Além da moça, havia uma criança, 8 meses, que seria filho dela com o próprio pai, que os mantinham nessa condição

Foto: Reprodução / Fonte: O Liberal

Uma denúncia feita ao Conselho Tutelar de Salvaterra, na ilha do Marajó, pôs fim a um longo tormento ao qual era submetida uma jovem de 16 anos. A adolescente vinha sendo mantida em cativeiro pelo próprio pai, José Luiz Souza Amador, de 60 anos.

A operação de incursão do Conselho Tutelar ao local onde estava a jovem, na Vila Santo Antônio, às margens da PA-154, em Salvaterra, contou com o apoio da Polícia Militar e ocorreu por volta das 16h da última sexta-feira (18).

Policiais e conselheiros chegaram ao local e constataram as condições de maus-tratos e de cárcere privado ao qual a adolescente era submetida. Além dela, havia uma criança de apenas oito meses, que seria filho dela.

Ainda segundo a denúncia, José Amador estaria mantendo relação conjugal com a menina, que seria filha dele. Existe também a suspeita de que a criança seja fruto desta relação.

A adolescente foi encontrada em um barraco improvisado sob condições de maus-tratos e de cárcere privado (Redes sociais)

Durante a operação, os policiais deram voz de prisão para Ruth Luiza Barros Amador, de 28 anos. Ela também seria filha de José, irmã da vítima, e teria tentado impedir a ação dos policiais e conselheiros.O acusado, José Amador, foi apresentado na Delegacia de Polícia de Salvaterra, onde está recolhido e à disposição da Justiça para os procedimentos cabíveis.

A adolescente a criança devem passar por uma série de exames médicos para analisar as condições de saúde e a comprovação das suspeitas, incluindo o teste de DNA (que é basicamente é a leitura dos genes de uma pessoa), para comprovar ou não a paternidade por parte do avô da criança.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.