Conecte-se conosco

POLÍCIA

Protesto em frente à delegacia de Breves pede justiça à mulher agredida em barco

Manifestação ocorreu no local onde a vítima foi coagida a pedir desculpas aos seus agressores

Foto: Reprodução / Fonte: O Liberal

Centenas de manifestantes se reuniram em frente à delegacia da Polícia Civil em Breves, na Ilha do Marajó, para pedir justiça à mulher agredida por policiais em uma embarcação no porto da cidade, na quarta-feira (16). Foi nessa mesma delegacia que a vítima foi coagida a pedir desculpas, em vídeo, aos seus agressores e acusa omissão e conivência do delegado.

Com balões brancos, a população segurava cartazes pedindo justiça, punição aos agressores e cobrando que o governo do Estado garanta “condições de funcionamento” para a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) no município, que, segundo uma manifestante, só funciona das 8h às 14h. O protesto seguiu pelas ruas de Breves.

Repercussão

Ontem (17), a Polícia Civil informou que instaurou um procedimento para apurar o caso e determinou o afastamento e a remoção dos policiais do local onde atuam. No Twitter, o governador do Estado, Helder Barbalho, lamentou o ocorrido e informou que a PC irá identificar e responsabilizar os envolvidos. O titular da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), Ualame Machado, definiu o caso como “lamentável”, e disse que o governo do Pará repudia a atitude dos policiais agressores. 

De acordo com o secretário, imediatamente após o ocorrido, uma equipe da Delegacia de Combate a Crimes Funcionais da Polícia Civil conduziu os envolvidos até a Delegacia Geral, em Belém, quando o barco chegou na capital. “Três policiais civis lotados em Portel estão sendo autuados em flagrante neste momento, pelo crime do artigo 33 da Lei de Abuso de Autoridade, além de lesão corporal. As testemunhas estão sendo ouvidas” afirmou.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.