Conecte-se conosco

POLITICA

MP Eleitoral apura denúncias de Caixa 2 no Amapá

Foto: Reprodução / Fonte: Correio Paraense

Um escândalo deixou perplexo o Ministério Público Eleitoral do Amapá esta semana envolvendo a campanha da candidata a prefeita de Macapá, Patrícia Ferraz (Podemos). O gerente da empresa Mururé Publicidade, Jedelson Pereira da Silva, que prestava serviços de produção audiovisual para a campanha da candidata, formalizou denúncia junto ao órgao Eleitoral, acusando Patrícia pela prática dos crimes de caixa 2 e prestação irregular de contas. Aos promotores, o denunciante apresentou um áudio com gravação de uma conversa entre ele, o advogado da candidata, Valdenes Barbosa, e o filho de Patrícia, Matheus Ferraz. De acordo com a denúncia, Patrícia Ferraz contratou a empresa para que fizesse toda a produção audiovisual de sua campanha, no valor de R$ 352.000,00, onde a empresa arcou inicialmente, dos seus recursos, o valor de R$ 72.000,00, sendo R$ 50.000,00 para os custos iniciais e R$ 22.000,00 entregues a candidata, a seu pedido.

Na negociação, no gabinete do advogado Valdenes Barbosa, o trio conversa informalmente sobre valores antecipados “por fora”, o conhecido “caixa 2”, verba que seria devolvida por ocasião do repasse do fundo eleitoral, numa clara manobra para burlar a Lei Eleitoral. Jedelson cobra o pagamento de valores repassados a Patrícia Ferraz. O advogado Valdenes Barbosa argumenta que não tem dinheiro. Em um momento da conversa, ele diz que combinou com Patrícia que “pegariam um recurso” para pagar despesas de campanha. O advogado diz que ele e a candidata concordaram em criar um “fundo de campanha”. O bate-papo foi testemunhado pelo filho de Patrícia.

Trechos da conversa

Jedelson – Valdenes, a Patrícia sabe de tudo. Eu mostrei a planilha pra ela. Só o que eu entreguei pra ela via caixa 2 foi R$ 72 mil.

Valdenes – Só essa informação pra mim não é suficiente. Uma coisa é você dizer que entregou para a Patrícia R$ 72 mil. A Patrícia diz que quem pegou foi o Davi (presidente do Diretório local do Podemos). Quem pegou? Foi a Patrícia ou foi o Davi?

Jedelson – Ela pegou. Ela recebeu.

Valdenes – Uma coisa é ela recebeu outra é ela pegou. Ela pegou contigo? Eu não tô defendendo a Patrícia.

Jedelson – Olha Valdenes deixa eu te falar uma coisa. Com todo o respeito que eu tenho por tí, eu não vim aqui discutir isso. Eu vim aqui saber se vocês vão reincidir o contrato. Se vcs vão reincidir o valor é um e vou emitir a nota. Se vcs vão pagar o que estão devendo o valor é outro.

Valdenes – Eu não fiz um contrato de 352, mas 70 mil pro aluguel da produtora, mas 72 mil, pelas palavras dele, de caixa 2. Isso daria 500 mil reais. É completamente incompatível com a nossa contabilidade. Como se formou esses 352. Isso que eu quero entender. Diminui dai , de maneira automática, 72 mil que foi emprestado. A gente tá num barco só tá pessoal. Ninguém desembarcou ainda. E se Deus quiser ninguém vai desembarcar. Quando o meu produtor diz pra mim “via caixa 2”, isso não é legal.

Valdenes – (continua) … a campanha gera-se demandas. Pequenas , médias , grandes. E eu como coordenador financeiro, não do partido, mas dessas miudezas. Não tinha dinheiro. Nem um centavo no caixa. Ai o que eu fiz : Eu disse Patrícia , eu vou fazer um caixa , eu vou buscar o recurso, eu vou deixar o recurso aqui no caixa, ele tem um custo esse recurso, mas ele vai tá aqui comigo e eu vou administrando. Posso fazer ? pode. Tu vai ser tão responsável quanto eu . Eu juro por Deus que eu falei desse jeito pra ela. Tu lembra disso Matheus ? (filho de Patrícia).

Matheus – Lembro.

Valdenes – (continua) Tu vais ser tão responsável quanto eu desse recurso. Se vier de outros lugares a gente paga. Se não vier, eu e vc vamos pagar do nosso. Tudo bem? Tudo bem. Ai eu fui, peguei o recurso. Até levei ela junto. E fomos trabalhando. 3 pra um, 500 pra outro, 5 mil pra outro, 2 mil pra outro. Será que a gente ainda tem dinheiro ? o Matheus perguntou. Vamos fazer uma prestação de contas? Vamos. Seis mil e duzentos reais passou. A Patrícia teve dúvida em algum momento que esse dinheiro foi investido na campanha ? Nunca. Eu estou dizendo que ela está com dúvida em relação ao Davi ? Não. Mas não foi feito isso…

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.