Conecte-se conosco

CURIOSIDADES

Caranguejo faz cocô, sim ou não?

Vocês sabiam dessa??

Foto: Reprodução / Fonte: Correio Paraense

Circulou na última semana nas redes sociais um vídeo, a onde mostra um senhor retirando as fezes do caranguejo. Para tirar toda e qualquer dúvida sobre o assunto, resolvemos pesquisar se isso realmente procede, e se você já estava a muito tempo comendo o cocô do caranguejo, rsrsr

Veja o vídeo

Ver essa foto no Instagram

Vocês sabiam dessa??

Uma publicação compartilhada por Belém Fofoquei (@belemfofoquei) em

Esse crustáceo com 10 patas, tem cerca de 180 milhões de anos de idade, milhares de espécies e é um dos frutos do mar mais apreciados Brasil afora.

Mas faz cocô, sim ou não?

Assim como qualquer outro ser vivo, o caranguejo também faz as suas necessidades fisiológicas. Seu ânus e fezes fica localizado onde estão as vísceras. “Na parte de baixo, se tiver saliência, retirar pois é o ânus do caranguejo”.

Reprodução

Os caranguejos se reproduzem de setembro a abril. Para saber quando não há reprodução, logo, os melhores meses para consumi-los, uma vez que eles estão maiores, basta observar se o mês não tem a letra R no nome: maio, junho, julho e agosto. Geralmente, caranguejos se reproduzem de maneira sexuada. Algumas fêmeas desse grupo liberam sinais químicos na água para atrair os machos, que disputam quem é o mais forte, num processo denominado corte.

As fêmeas produzem facilmente entre 300 mil e 700 mil ovos. Após período de incubação, os ovos eclodem e começa o processo de “andada”, quando os recém-nascidos se dirigem até a água.

No Pará

Em nosso estado o caranguejo é encontrado nos mangues

Período de defeso do caranguejo

Durante o defeso ficam proibidos o transporte, beneficiamento, industrialização e comercialização da espécie de caranguejo-uçá. O objetivo é proteger os animais durante o período reprodutivo, conhecido como “andada”. O período de reprodução é chamado assim porque nessa época os caranguejos machos e fêmeas saem de suas tocas e andam pelo manguezal, para reprodução e liberação de ovos, ficando mais vulnerável e suscetível à pesca indevida. Visando a proteção das futuras gerações e a sobrevivência da espécie durante a reprodução.

Com cocô ou sem cocô o caranguejo é com toda certeza uma das delicias, rico em cálcio, ferro, zinco, cobre e vitaminas do complexo B, sobretudo a B12. Valores em relação ao consumo diário de uma dieta de 2000 kcal. Só não pode exagerar, se consumido em excesso, o caranguejo pode gerar um desequilíbrio alimentar e uma intoxicação.

Caranguejo Paraense

Comer um bom caranguejo como gostam os paraenses, toc-toc, com tucupi e jambu ou casquinho. Imperdível para quem está visitando o Pará. hummm!

Por: Lia Corpes

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Copyright © 2021 Correio Paraense todos os direitos reservados.