Conecte-se conosco
Foto: Divulgação / Fonte: Portal Amazônia

AMAZÔNIA

Indígenas de Roraima criam cartilha com receitas usadas tradicionalmente na cultura medicinal

A cartilha foi elaborada durante oficinas realizadas nas comunidades entre fevereiro de 2019 e março deste ano

Indígenas em Roraima vão lançar uma cartilha com 34 receitas usadas tradicionalmente na cultura medicinal de comunidades da etnia Macuxi, Wapichana, Taurepang, Ingarikó, Wai Wai, Yanomami e Ye’kuana.

De acordo com o Conselho Indígena de Roraima (CIR) o lançamento da cartilha deve ocorrer até quarta-feira (30) durante reunião da instituição, na comunidade Araçá, no município de Amajari, interior do estado.

Conforme explicado pelo CIR, a cartilha ‘Receitas da Medicina Tradicional’ tem como objetivo, valorizar e fortalecer o conhecimento indígena. Nela, estão registrados receitas de pomadas, xaropes, chás, garrafadas, banhos e resinas.

A cartilha foi elaborada durante oficinas realizadas nas comunidades entre fevereiro de 2019 e março deste ano.

Foram produzidos inicialmente, 2 mil exemplares que serão distribuídos nas comunidades. A produção da cartilha teve o apoio da Fundação Ford e a Embaixada Real da Noruega.

A coordenadora geral do movimento das mulheres indígenas do CIR, Maria Betânia Macuxi falou sobre a participação das comunidades para produção do material. Cerca de 74 pessoas estiveram envolvidas com o projeto.

“Realizamos várias oficinas e durante os encontros muitas mulheres e jovens participaram, e se interessaram. Algumas senhoras que há anos praticam a medicina tradicional, contaram que nunca tinham vivido a experiência de resgatar e valorizar seus conhecimentos” declarou.

Já para a coordenadora das mulheres da região serras terra indígena Raposa Serra do Sol, a cartilha permite a expansão da tradição dos povos indígenas. Ela ainda falou a importância do conhecimento medicinal cultural, em época de pandemia.

“Quando chegou a Covid, nós não estávamos preparados para essa doença, mas logo de imediato nós fomos conversando, trocando diálogo, experiência, trocando receitas entre mulheres, entre famílias, entre regiões para dizer como estacamos nos tratando e isso nos ajudou muito a enfrentar o momento” explicou.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda
Propaganda
To Top